Há dias que nem era preciso anoitecer

Standard

O Outro Lado

Há dias que nem era preciso anoitecerpara que me ampare
vasculho coisas que me levam a você
ou trazem-te até a mim
desenho com dedos
histórias
um sol de pelúcia
dorme no chão

é lua cheia
troco de lugar
com os cães
vou ao quintal
e na hora do ocaso não vi o sol
dormia no chão em forma de pelúcia
e o cão o arrastava

Há dias que nem era preciso anoitecer

Mariana Gouveia

View original post

O amor é irmão da morte

Standard

Devaneios e Poesias

O Amor é irmão da morte
Quem encontra o amor, morre um pouco
Fica entregue à própria sorte
Sente-se ao mesmo tempo lúcido e louco

Quem ama tem sempre um punhal na alma
E recebe no corpo um doce veneno
E se vê sangrar com tanta calma
Pois esse grande mundo, pra quem ama é pequeno

Quem ama anseia a liberdade
E livre, quer ver-se preso ao destino de alguém
Deseja percorrer o mundo da felicidade
E sempre ir mais além

O amor torna irreal a realidade
Mistura magia, vida e poesia
Faz de cada segundo saudade
Mergulha o coração em fantasia.

61 - O amor é irmão da morte

View original post

Desabafo…

Standard

Ai tua vida vira de cabeça pra baixo e tudo acontece tão rápido, que você acaba nem vendo a placa do caminhão que te atropelou. E em segundos você percebe que uma parte da tua vida não valeu de nada, não teve aprendizado, não teve base, não teve nada. Não teve ombro, não teve colo, não teve nada. Não houve conselhos, não houve ensinamentos, não houve nada.
Com isso você percebe que tudo o que você viveu foi simplesmente  uma cópia de tudo que você viu durante a sua vida, mas nada é o que você realmente é.
Queria eu poder me entender, a ponto de conseguir enxergar meus erros, minhas tão constantes falhas, suguei, sequei, esvaziei o pote de personalidade alheia, que hoje não sei nem quem eu sou, não sei se sou minha mãe, minha vó, minhas tias, minhas primas… Não sei. Só sei que me perdi, que deixei o tempo passar, não fui atrás de mim. E por ser todo mundo menos corajosa e principalmente eu mesma que eu perdi você meu Amor!

#desabafo

Me apaixono fácil

Standard

desaforos

Foto | Bob Carlos Clarke Foto | Bob Carlos Clarke

As pessoas costumavam dizer que eu era um sujeito peculiar, simplesmente porque tinha o hábito (não sei chamar de outro modo) de me apaixonar à primeira vista. Bastava deitar os olhos numa moça bonita e me sentia atingido no centro do coração à velocidade da luz e passava a fantasiar a respeito daquela mulher a meu lado, o que faríamos e quantas vezes e quando. Como existe uma quantidade muito grande de mulheres belas no mundo, rapidamente me dei conta do tamanho do problema que me afligia. Às vezes me apaixonava nove, vinte vezes no mesmo dia. Houve época em que simplesmente evitei sair de casa para não enfrentar o problema. As minhas amigas — bem poucas, é verdade — me chamavam de coração leviano e cantavam um samba com essas palavras, mas a verdade é que nunca aprendi a resistir à beleza feminina e…

View original post 114 more words